Archive for the ‘Programação de Autoria’ Category

Teste de metodologia FLV

Olá pessoal.
Este post é provisório e será logo, logo apagado. Ele tem dois objetivos: (a) testar o blog e (b) mostrar um valioso recurso: a exibição de filmes dentro do Blog que são “lincados” em outro site, no YouTube, no Topofilosofia, ou ainda outro qualquer. Poderemos colocar vídeos (em FLV), aplicativos Flash (em swf) e imagens de outro site no Blog para que possamos “mostrar” ou “ilustrar” as idéias que estamos dicutindo.Em nosso WIKI teremos páginas que irão mostrar, passo-a-passo como realizar vários procedimentos no BLOG (aguardem).

Podemos fazer outra coisa, como a que estou a fazer aqui. Explico: gostaria que todos assistissem detidamente este vídeo, pois ele trata da narrativa Myst, em uma de suas várias apresentações contextualizadas.

Em primeiro lugar eu penso que Myst é importante para o projeto “Ilha Cabu” pelo fato de que Myst apresenta a síntese dos elementos digitais do novo meio, tal como Murray e Manovich colocam. Ainda mais, em Myst temos o mais elaborado exemplo de narrativa no ciberespaço (de real Myst até URU). Neste sentido, eu gostaria de sugerir, após a primeira assist~encia do Vídeo FLV abaixo, uma visita a página de textos que tenho em topofilosofia. Existem três textos que consideromais diretamente interessantes para pensarmos as questões metodológicas. Logo abaixo do FLV eu resumo isso e coloco os Links correspondentes.

O Vídeo FLV de Myst:

trata-se de um vídeo de 100 megabytes e é generoso na apresentação da narrativa (mas não o único). Ele foi convertido para o formato FLV e realizado o Upload para o endereço da topofilosofia.

  • Eu acredito que o FLVfilme de Myst pode ser lido de muitas formas, mas gostaria de indicar um roteiro para sua compreensão a partir da estruturação ontológica do conceito de narrativa. Para além de Heidegger, Gadamer, Heim, Murray, Manovich e Feenberg, o contínuo acompanhamento da pesquisa da Professora Arlete me tem chamado a atenção para estes aspectos ontológicos do ciberespaço e dos metaversos – dentro dos quais se dá, creio eu, a questão do jogo como condição de possibilidade da autoria e da produção do conhecimento, tema da pesquisa de Arlete e nó górgio de nosso envolvimento de equipe neste trabalho da Ilha Cabu. Assim, minha contribuição maior talvez possa se dar, ainda que modestas pelos textos: (a) A im@gem pensa: Aspectos quânticos da imagem cibernética; (b) Estruturas cognitivo-ontológicas dos Metaversos e (c) Aspectos onto-lógicos dos puzzles nos metaversos (em parceria com o Cristiano Tonéis). Eles podem ser consultados na minha página de textos:
    http://www.topofilosofia.net/textos/
    Abraços
    Luís Carlos Petry